Burnout no empreendedorismo: como evitar?



Costumo dizer que empreender é uma montanha russa entre “Como eu amo o que eu faço!” e “Onde eu tava com a cabeça?”, às vezes tudo isso junto no mesmo dia.

Vi essa imagem esses dias que resumiu exatamente como eu e 90% dos empreendedores que eu conheço se sentem:



Quando “largamos tudo” para fazer o que amamos, é preciso manter MUITO foco, perseverança e propósito, independente da fase que a jornada esteja. Apesar de sempre ficar muito triste, nunca julgo quando vejo alguma marca local que acompanhava declarar “encerramento das atividades”, afinal ter um negócio é treta SIM, a base da nossa educação não nos preparou pra seguirmos esse caminho (que bom que, para a geração atual, o rolê já está sendo outro) e isso é mais uma das coisas que devemos parar de romantizar. Empreendedorismo dentro da economia criativa é um movimento social, cultural e econômico que ganhou muita força nos últimos anos e será estudado daqui há algum tempo nas faculdades por aí. O que isso quer dizer? Que temos um peso enorme nas costas de descobrir o caminho das pedras. E o que isso gera? Ansiedade e a possibilidade de uma pane total, ou o famoso burnout.


Mas WTF is Burnout?

Nos termos certos, trata-se do esgotamento total (físico e mental) depois de se passar por um grande estresse. Nos meus termos e resumindo a vida, burnout é a pura falta de equilíbrio que somos fadados a praticar quando estamos sobrecarregados. No Brasil, a Associação Internacional de Gestão de Estresse estima que 32% dos profissionais sofram com esse esgotamento no ambiente de trabalho.*

E a verdade é uma só: a vida não para. Além dos boletos, da contabilidade, dos 642432 cursos diferentes para se reciclar e saber como prospectar, conquistar clientes, fazer a gestão do negócio, entender de branding e fidelizar quem chega, temos toda nossa vida social, as louças para lavar em casa, a comida para fazer, o filho para trocar a fralda e o almoço de família no domingo. Como a equação quase nunca é positiva e a lenda diz que “empreendedor tem que ser equilibrista de pratinhos”, nos deixamos levar e nos colocamos em último lugar, sempre. Tudo isso até um belo dia o corpo parar de avisar discretamente e GRITAR em forma de um desmaio, um pico de estresse, uma crise de ansiedade ou, em alguns casos, a própria depressão.



Chega de equilibrar pratos e sentir f$#! por isso!


Como evitar essa síndrome?


Para tudo há uma solução e é possível inserir algumas práticas em sua rotina para não chegar nesse limite, como:


01. Seja gentil com você

Seu negócio é formado por você mesmo. Por mais que pareça óbvio, é importante lembrar que é preciso se cuidar e reservar momentos para fazer o que você gosta de verdade (fora o seu trabalho). Ver uma série ou almoçar com os amigos podem ter efeitos terapêuticos como experiências positivas que trarão satisfação pessoal e diminuirão esses sintomas.


02. Estabeleça objetivos possíveis

Somos os reis e rainhas de superfaturar nosso tempo. Colocamos 20 tarefas diferentes e super complexas para resolver no mesmo dia e obviamente não conseguimos cumprir. Essa insatisfação e frustração gera uma ansiedade que se torna cada vez maior se essa prática não for alterada. Defina uma tarefa mais importante do dia e foque em realizá-la. Isso te trará uma sensação de dever cumprido e otimizará seu tempo para as outras tarefas que aparecerão no seu dia.


03. Mantenha-se ativo

Mesmo que você não seja enlouquecido por endorfina (tipo eu que fugi de academia minha vida toda), entenda o exercício como uma prática importante para o seu bem-estar físico, emocional e psicológico. Procure alguma aula ou esporte que realmente seja prazerosa para você e o faça regularmente. Ainda não se convenceu? Que tal chamar aquele amigo que você não consegue ver sempre por conta da rotina para fazer essa tarefa com você? Dois coelhos de uma só vez! ;)


04. Durma mais

Entendo que dormir pouco não está no checklist de desejos da vida de ninguém, mas normalmente é o que acontece em muitos casos de sobrecarga: trocamos nossas horas sagradas de sono por mais um email, mais um TED, mais uma ideia e mais um projeto. Limitar nossos horários de trabalho é extremamente necessário e ter nossas 7-8h de sono também.


05. Aprenda a delegar

Essa tarefa para mim é uma das mais difíceis. A questão não é confiar nas pessoas com quem trabalho ou não, mas se trata de um perfil de trabalho e uma mania péssima que veio do corporativo de acumular funções e não pedir ajuda. Caso você também seja essa pessoa, lembre-se que trabalhar em coletivo é sempre mais rico e poderoso e que você não vai conseguir ser um super especialista em todas as áreas do seu negócio. Delegue mais, tenha resultados mais assertivos e desapegue de ter tudo nas suas costas.


06. Recompense a si mesmo

Comemorar pequenas vitórias faz parte do processo e muitas vezes nos esqueçemos totalmente. Focar só no grande objetivo sem comemorar os menores pode trazer uma sensação de tarefa nunca cumprida, o que é frustrante e nada encorajador. Motive a si mesmo, seus parceiros e sua equipe com as pequenas vitórias para que o grande objetivo se torne cada vez mais próximo!


Eu sei, nada disso é super fácil de colocar em prática, nunca é! Mas é preciso começar. Qual dessas tarefas você acha a mais difícil e o que pretende fazer para iniciá-la? Conta pra gente. :)



*Fonte: https://www.anamt.org.br/portal/2018/05/30/o-que-e-sindrome-de-burnout-e-quais-as-estrategias-para-enfrenta-la/

46 visualizações

fale com a gente

siga o lobo

nos faça uma visita

falecom@lobocc.com.br

11 5572.5319 (Fixo e Whatsapp)

Horário de Funcionamento:

de segunda à sexta-feira, das 10h às 20h30

sábados, das 10h às 14h

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco

Instagram do Espaço

Instagram da Loja

Curta nossa Página

Canal do Lobo

Rua Capitão Cavalcanti - 35A

Vila Mariana - São Paulo - SP

CEP 04017-000

à 100m do metrô Vila Mariana

©2019 Lobo Centro Criativo - Todos os direitos reservados | CNPJ 26.125.322/0001-50